Buscar em todo o site

Somente em agenda

Somente em comissões

Somente em galerias

Somente em publicações

Somente em setores

Somente em subseções

Somente em TED

Em reunião na Justiça Federal, Comissão de Direito Agrário debate situação do Projeto de Assentamento Florestal Jequitibá

Página Inicial / Em reunião na Justiça Federal, Comissão de Direito Agrário debate situação do Projeto de Assentamento Florestal Jequitibá

A regularização fundiária do Projeto de Assentamento Florestal Jequitibá foi tema de reunião entre a Comissão de Direito Agrária da OAB Rondônia e representantes da Justiça Federal em Porto Velho. O encontro ocorreu na última segunda feira (06/11).

Atualmente, o assentamento tem o perfil sustentável e o TAC determina que apenas famílias com perfil extrativista deveriam ser assentadas no local, sendo permitida a exploração de 10 hectares. No entanto, ao longo dos anos, o projeto enfrentou desafios relacionados ao crescimento populacional, à exploração desordenada da área e ao desmatamento e o local é alvo de acompanhamento e discussões.

As principais preocupações apresentadas, afirma Luciene Cândido, presidente da Comissão de Direito Agrário, é a continuidade do perfil inicial do assentamento proposto pelo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) ou a descaracterização para um assentamento comum, que somente poderá ocorrer se houver mudança na legislação atual.

Ao final da reunião, ficou ajustado que o INCRA irá realizar um levantamento ocupacional, através do Termo de Parceria com o IFRO, e a Comissão de Direito Agrário irá apresentar o Estudo Técnico de Viabilidade elaborado pela Federação e Associações do PAF.

Os resultados desse levantamento serão apresentados em uma próxima reunião, que deve ocorrer dentro de um prazo aproximado de 30 dias, sendo convidados também o MPE, TJRO, ALE, SEDAM e IBAMA, para serem incluídos na próxima reunião. “Atualmente, o PAF Jequitibá encontra-se diversas famílias que não se enquadram no perfil de comunidades extrativistas, além de não estarem em conformidade com as diretrizes estabelecidas no TAC para a preservação do local. Portanto, a intenção é realizar um novo estudo a fim de avaliar como abordar e resolver essa questão de modo mais eficaz e adequado, em que todos os envolvidos, TRF, MPF, MPE, TJ/RO, IBAMA, SEDAM, INCRA, possam enfim buscar a melhor solução Legal e ambiental possível. Nós, representantes da OABRO, vamos acompanhar essa situação de perto”, afirma a Luciene Cândido.

A reunião contou com a presença do Juiz Federal da 5ª Vara Ambiental e Agrária, Dimis da Costa Braga e do assessor Carlos Menezes; dos procuradores da República – MPF, Rafael Bevilaqua e Gabriel Amorim; do Superintendente do Incra, Luis Flávio Carvalho Ribeiro, e da assessora Márcia Nascimento, além dos membros da Comissão de Direito Agrário da OABRO, Luciene Cândido, Jeanne Margaretha, Divanilce de Souza, João Henrique Sarábia e Marcio Fábio.

Fonte da Notícia: Ascom OAB/RO

Mais Publicações

Acessos Rápidos

Nenhum evento próximo encontrado.
Josué Henrique,/ Whatsapp (32172100) responsáveis

69 3217-2099 telefone
Emile Melissa responsável

69 3217-2108 telefone
Jane Paulino responsável

Luana Maia,David Lukas responsáveis

Kea Alexia responsável

Marcelo Marques,Shirley Vasconcelos responsáveis

Irlene França responsável

Marcelo Marques,Shirley Vasconcelos responsáveis

Ivanete Damasceno (Jornalista),Ian Marcel - (Redes Sociais e Vídeos) responsáveis

Emile Melissa responsável

Khenia Medeiros,Cristiane Oliveira responsáveis

Dr. Cassio Vidal ,Dra. Saiera Silva responsáveis

Raianne Vitória,Livia Silva responsáveis

69 3217-2101 telefone
Raianne Vitória,Livia Silva responsáveis

69 3217-2100 telefone
Cristiane Lima responsável

Cristiane Oliviera,David Lukas responsáveis

Ana Flávia responsável

69 3217-2108 telefone
Josué Henrique,Filipe Aguiar,3217-2100 WhatsApp responsáveis

Isa Carneiro,Rosa Brilhante responsáveis

Luana Maia,Jéssica Delai responsáveis

69 3217-2123 telefone